sábado, 13 de novembro de 2010

Regiões de Paris (5): Pigalle


Você conhece este lugar? Rua Ermelino de Leão, 257...à partir de agora só vou falar com você se você conhecer este lugar..pois se você não conhece..não é meu amigo...









Existem lugares em Curitiba que você já ouviu falar por toda a parte...O Jardim Botânico, a Opera de Arame, a Rua das Flores, o Largo da Ordem..
Mas tem certos recantantos que..somente alguns autênticos nativos conhecem..o Bar Stuart, o Bar Palácio , o Hermes, o Linu´s Bar...o Gato Preto!!




Para quem está até altas horas da madruga no centro de Curitiba..esperando dar o horário do primeiro busão..este é o lugar: quando a maioria dos bares e casas noturnas já estão minguando..o "velho Gato" está em pleno vapor (e nem mesmo um lugarzinho pretensioso chamado “Café da Madrugada” ..ameaçou a soberania deste lugar tão amado pelos curitibanos)

Então...você vai adentrar neste templo..vai pedir um baldinho..e uma costela..pois no Gato Preto não se vai sem experimentar essa verdadeira iguaria: costela assada, servida com batata frita, arroz, maionese e salada...tudo no ponto certo..a costela vem macia e derretendo...e pode alimentar até 4 gordos esfomeados..Bem, e se você está lá dentro..e já é de madrugada (la dentro o tempo não existe..você perde noção de que horas são)..preste muita atenção no seu entorno: você vai ver lindíssimas beldades..dando mais brilho e mais graça ao lugar..

E você acha que este maravilhoso nome, Gato Preto.. vem de algum conto escroto do Edgar Allan Poe ou de algum antigo texto wicca?



Está enganado...hoje vou te contar de onde veio tudo isso..."a Origem"...

e tudo começou lá..na França..em Pigalle..



Pigalle é um quartier em Paris..que basicamente está logo abaixo da colina de Montmartre..seu coração é a Place Pigalle..ela está bem no meio de duas vias: o Boulevard de Clichy (que se estende até a Place de Clichy)..e o Boulevard Rochechouart...entre o 17 e o 18 arrondissemnt...






E o que essa região tem de especial?
Falar de Pigalle é sempre falar de putaria..pois..foi lá..desde o início do século XIX..que se instalaram alguns dos maiores e mais conhecidos cabarets, cafés e maisons closes de Paris......





E sabe..andando por Pigalle..vendo aquelas fachadas lumiosas de neon..certamente foi um dos meus momentos mais introspectivos..foi o meu momento de “Sindrome de Proust”, saca? Ta certo..eu inventei isso, não existe “sindrome de Proust”..mas você entendeu né...é quando algo, um sentido, um sabor, um cheiro..faz você lembrar de algo idiota que você fez no passado: por exemplo, tentar lembrar se o bolinho (madaleine)..era igual a da tia Lèonine na sua infância em Combray..

Eu nunca comi uma madaleine..mas as luzes de neon me fizeram voltar no passado e me lembrar..e eu me lembro muito bem..na minha infância tambem existia esse tipo de lugar como este que eu via ali...tá certo..eles não tinham um nome tão legal como “maisons closes”..eram chamados de “puteiro” e “zonão” mesmo..
E eu me lembro muito bem da descoberta de um puteiro..como “conceito”...foi quando os meninos mais velhos da rua..mais espertos certamente..me explicaram o que acontecia num lugar chamado Nega Maluca..um inferninho à beira da Br-277..

Essa é a forma de dizer que..embora eu não seja do meio..nos ultimos anos este tema tem feito parte da minha vida..E sabe, eu tenho observado isso bem de perto...e vejo que aqui no Brasil, as coisas são diferentes...
As boates de Pigalle ainda hoje são boates que..embora modernizadas, tem um clima ainda Old School......elas tem referências ou todo o jeitão de lugares da Belle Epoque....lembram as famosas "maisons closes"..da região...



quase a gente anda por lá..e imagina caras como Toulouse Lautrec e Paul Verlaine..entre as putaines da Rue des Moulins.. Ou você acha que caras que morreram de sifilis e de encher o cu de cachaça iam onde? pra Igreja?


Mas no Brasil, as coisas são diferentes. Com certeza, você não encontraria "na gringa" lugares tão classudos como esses....




E sabe porque eu gosto?..você sempre acha uns preços bem em conta....

                                         (WTF significa sabonetinho?)

E se pesquisar bem..você pode achar umas promoçoes. Você pode comprar uma cerveja, uma batata frita..e ganhar um brinde. veja:
E eles te fornecem nota fiscal pra você declarar na empresa:




E a vizinhança é sempre bem tolerante:




____
Bem...mas sabe...eu vejo que a maioria das mulheres não tem idéia de como é um autêntico puteiro...e não são todas..mas algumas..tem curiosidade de saber..








Eu lembro de uma palestra da Margareth Rago..autora sobre um livro sobre prostituição no século XIX.., chamado “Os Prazeres da Noite”..em que ela justamente falava que a despeito do seu tema de pesquisa..nunca tinha visto um autêntico zonao por dentro..até que, convidada por uma “cooperativa de garotas de programa”..ela visitou um espaço destes no Rio de Janeiro..totalmente decorado e administrado por elas..tudo independente.. sem intervenção masculina (leia-se: sem "cafetões")
E bem...o que ela contou é que ela se decepcionou..pois encontrou um clima totalmente clean..deserotisato até..tudo branco..


Não tem como..parece que o que fica na imagem das pessoas é exatamente aqueles prostíbulos do final do século XIX...bem Belle Epoque.. sempre aquele clima "l´age d´Or"




Mas não são somente nós..que temos curiosidade meio mórbida sobre estes locais...os franceses também..Razão disso é que uma série chamada Maisons Closes..que aparentemente pretende retratar a “realidade” dos bordéis de Pigalle no século XIX é um estouro de audiência no Canal +... (aliás..tirando as atrizes francesas gostosinhas vestidas de corpetezinho, plumas e abanando leques coloridos com os melões saltando pra fora..esses clichês todos.., o seriado é bem ruim)



E a Galerie d´Art "Au Bonheur du Jour"..mostrou uma coleção de fotos da Belle Epoque de um zonão na rue Chabanais..mais requintado..da madame Kelly..perto da Biblioteque Nationale..onde um cliente vip poderia se deliciar com a decoração (chambre Edouard VII, Chambre Japonais, Chambre Arabe), onde você poderia encontrar espécimes exóticas de “boa genética” ..se você gostasse de um biotipo “chinois..arabe, etc” era para lá que você iria, lá você poderia achar uma cocota vestida de odalisca..prontinha pra te fazer feliz..










Mas não se engane com essas carinhas de anjos..essas mocinhas sabiam muito bem se defender..e se você desse uma de besta..elas já tinham um artefato feito pra você..o "corta colhões"






Além desses lugares ultra-chiques..também existiam as modestas Maisons de rendez-vous..um apartamento privée...onde os clientes já iriam para o local..com horário marcado..

E sabe...isto não é novidade..pois..Peter Burke, um cara interesssado na difusão social da informação, já mostra que aqueles famosos “guias dos cavalheiros”..destinadas aos forasteiros, contendo endereços, críticas e até tabela de preços..é tão velho quanto à Bíblia impressa..(ou seja, já datam da época da famosa engenhoca de Guttenberg) ..







Ou seja..não é só no banheiro da rodoviária, cabines de telefone público ou nas página sde Classificados da Tribuna do Paraná..que você vai ver esse tipo de oferta.




Mas em Pigalle...existia até moeda própria..você poderia pagar pelos serviços prestados..com um autêntico jeton de Pigalle:




Mas também existia o lado trash né..acho que o pior são aquelas batidas policiais..de controle sanitário..onde as nossas amiguinhas tinham que se submeter à uma espécie de “inspetor vaginal”...tudo isso devidamente regulamentado pela Prefeitura..e pelas autoridades médicas, pois eles estavam alarmados com o alastramento da sífilis..







São aquelas famosas cenas que você vai encontrar em Toulouse Lautrec, novamente as mocinhas da Rue des Moulins:



Você pode encontrar muitas fotos desse período no Musée de l´Erotisme..mas se você tiver uma curiosidade maior, tem o belo livro de Alain Corbin, Les Filles de Noce..





____________________



Mas não pense em Pigalle somente como um lugar sombrio, um lugar de trapaça..boca do lixo..”zona do meretrício”..
Afinal..se fosse só isso, não teria graça..
Pense em Pigalle como um enorme seio que acalenta Montmartre, eles estão em simbiose..praticamente um não vive sem o outro:






Pigalle também é Pigalle por causa das suas famosas casas noturnas..da sua vida noturna mesmo..ela ajuda a compor..nessa região de Paris..à beira da colina de Montmartre..aquele clima tão boêmio retratado e cantado em todos os lugares.. Ou seja..é uma relação mutuamente vantajosa para ambos..Há anos o esquema funciona assim..

é como o Nemo e a anêmona...



Afinal...pode reparar né..você saberia me dizer qual é a linha que separa a boemia da putaria?






Pois em Pigalle..essa ambiguidade está a olhos vistos..essa pequena linha que separa uma da outra..você a vê claramente na Place Pigalle..



Se você estiver no centro da Place Pigalle..você vai ver à esquerda..a Rue Lepic..o caminho pela encosta que vai te levar ao centro da Place du Tertre..ou seja, lá você tem boemia..



E à direita..indo em direção ao Boulevard Rochechouart..você vai ver uma trilha de doces coloridos..lá você tem a putaria..



Mas sejamos francos..com uma a cabeça cheia de cachaça..você saberia exatamente pra que direção você iria, arte ou putaria? Caras fodas, como Verlaine, se perderam neste dilema...

_________________________
Durante o dia, o quartier de Pigalle é um bairro normal..você vai ver lá..pessoas comuns..mamães com seus filhinhos no carrinho de bebê..., vovozinhas idosas com a sacola da feirinha..estudantes..trabalhadores, etc..


.E entre a Place Pigalle e o Boulevard Rochechouart você vai encontrar uma centena de casas noturnas, sex shops e outras coisas ligadas ao tema..exatamente uma do lado da outra...e isso se estende por quadras...

Mas a noite..o que é interessante..que você vê as mesmas tais “pessoas normais”..caminhando tranquilamente entre aquelas lojas e moquifos..agora devidamente iluminadas....e é isso que eu gostei em Pigalle...
Aqueles puta cartazes e anúncios de Neon..escrito algo tipo “Pussy”...e ..”pessoas normais”...andando tranquilamente por lá..como se estivessem acordando de manhã e indo à padaria comprar um baguete..








Portanto, lá você não vai ver aqueles tipos sinistrôes..mafiosos..
No máximo que você vê é um autêntico e falante “porteiro de zona”..tentando te jogar lá dentro de um desses moquifos....é a famosa “cordialidade de zona” (você consome uma cerveja..e um mundo novo se abre à você)

Mas sabe..alguns lugares realmente se descaracterizaram..hoje em dia..lugares como o Moulin Rouge e o Le Chat Noir já não sao aqueles cabarets frequentados pela ralé..escritores, boêmios, prostitutas, artistas, rufiões, etc..são lugares à parte..já deu o que tinha que dar..hoje em dia vivem do turismo e da fama que receberam..mas não são nem sombra do que ja foram antigamente



(alguns lugares como o Chat Noir nem estão no endereço original é só uma referência para turista ver...como este aqui)


Então se você quer ver o lado mais Old School..vá andando pelo Boulevard Rochechouart..


Lá você vai encontrar..Les Folie´s Pigalle..bem no meio da Place Pigalle..esse sim é o ultimo bastião...quando suas luzes se acendem..é sinal de que a putaria começou:




Você vai ver o SexoDrome..uma espécie de "Shopping Center" do sexo..:




E Rebbeca Rils..mais do que um sex shop comum..ele é um "supermache erotique"






E no meio disso tudo..sem cerimônia..você pode entrar no Musée de l´Erotisme (vou falar dele num post a parte)... de qualquer forma, você vai ver lá "penis e vaginas" ou seja, você vai continuar vendo putaria..mas são putarias de outros tempos, de outras culturas..

(Veja também: "Musée de l´Erotisme")
____________

Você pode até achar que haveria algo de mais pitoresco aqui..que afinal, nem é tudo aquilo.....



Mas eu sempre disse que nesses lugares você não vê gente tirando a roupa..andando pelada no meio da rua..aquela baxaria toda..





Vou dar um exemplo..você pode ir no Garota Bem Bolada..aqui em Curitiba, que acontece todos os anos no domingo de Carnaval..lá você não vai ver nada de mais..só glamour:

Mas experimente ir numa boatezinha de playboy metido a tomar comprimido de ecstasy..lá sim você vai ver coisas bem esquisitas...


Participe do nosso Forum de Viagens: aqui

3 comentários:

Ana disse...

Tudo que vc disse me lembrou outro lugar: em Toronto tem uma rua chamada Young que é cheia de cinema pornô, sex shop, bar de putaria E, ao mesmo tempo, lojas rastafari com bandeiras da Jamaica e gente vendendo bongô e dexavador, E lojas de cds e instrumentos musicais. A encarnação em rua do "sexo, drogas e rock n roll"! Entretanto, não é nada obscura, fica numa região normal, cheia de gente normal indo pro trabalho e indo comprar pão.
Em Paris, pelo jeito, o mesmo tempo que isso tira um pouco a mística do negócio, não impede que ele continue legal, desde que vc saiba onde ir. ;)

o camponês de Paris disse...

eu acho que mais legal que isso´só aquelas ruas em São Paulo que tem cinema pornô que eles te dão 1 entrada+1 camisinha+1 cachorro quente por 5 reais$$$ ...heheheh

Jutilde de Medeiros disse...

Ouyama, você é demais, esse post eu ainda não li, mas me chamou a atenção Proust, que várias vezes já tentei ler e não consegui. Já comprei alguns livros, só li o primeiro e larguei, mas gostaria muito de ter uma síndrome de Proust, quem sabe consigo ler toda a obra. É que ando numa onda de japonismo, só leio literatura japonesa há uns 6 anos...é uma doença...Haruki Murakami, Kenzaburo Oe, Mishima, Kawabata, Endo...se estou lendo outra coisa e me aparece um livro de japonês na frente...não resisto...largo e vou ler o japonês....bjs.

Postar um comentário

Gostou deste post? Quer falar também sobre suas impressões de viagens? Quer acrescentar detalhes que você conhece sobre o assunto? etc...

Use este espaço, é livre. Deixe seus comentários, críticas e sugestões, etc. Ajude-nos a melhorar cada vez mais...